segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Sansão: Exemplo de Imaturidade

“Fortalecei-vos no Senhor e na força de seu poder. (Ef. 6:10)

Reflexão sobre o Tema

Sansão personifica tudo o que o jovem cristão não deve ser. Ele teve todas as oportunidades para cumprir com os propósitos de Deus na sua vida, foi grandemente abençoado por Deus , mas sua missão foi frustrada por  negligência.  Por imprudência, envolveu-se em confusões e colocou o seu povo em situação de risco. Não considerou que uma vida plena com Deus exige santificação e acabou se deixando levar pelas paixões e por esse sentimento foi consumido. Sansão era o mais forte dos homens, não apenas por ter uma estrutura física privilegiada, mas porque o Espírito de Deus era com ele. Por outro lado tinha uma fraqueza motivada pela falta de espiritualidade.


O aspecto carnal prevaleceu sobre Sansão e isso fica caracterizado em vários momentos, mas, sobretudo no episódio em que extrai de um animal morto um favo de mel e o saboreia com prazer, mesmo sabendo da podridão que havia por detrás dessa aparente delícia.  Com essa atitude ele deixa claro que estava disposto a qualquer coisa para satisfazer os seus desejos carnais. Tanto é assim que ele não vacila em se envolver com uma prostituta.

De forma geral, seus relacionamentos foram todos motivados pela paixão. Sansão era um homem fraco emocionalmente e se deixava levar pelos instintos, tanto nas questões afetivas quanto nas situações de conflito como quando ateou fogo nas plantações dos filisteus por vingança. Arrependeu-se tarde demais, quando já havia sido escravizado pelos filisteus.  No cativeiro percebeu  o seu terrível engano e então clamou a Deus, pedindo por uma oportunidade de derrotar seus opressores. O Senhor lhe concedeu uma última chance, mas Sansão não foi poupado e morreu num ato desesperado de  restituir a Deus a honra que lhe era devida.  

Amados, a Bíblia está repleta de mensagens maravilhosas que nos enriquece com seus ensinamentos. A história de Sansão nos lembra que quando Deus tem uma obra na vida de alguém, primeiro Ele  convoca, depois de alistados nesse exército Ele  capacita, abençoa e, por fim,  envia para  o campo, entregando a missão.  Sansão passou por todos esses processos, porém, desviou-se dos caminhos do Senhor porque foi contaminado pela vaidade. Ele passou a se achar o “tal porque era forte e temido. Se prostituiu esquecendo-se de que fora, desde o ventre da sua mãe, separado e deveria ter uma vida consagrada. Cometeu todos os enganos possíveis e pagou um alto preço por isso. Que possamos, queridos, aprender com essa lição a sermos fiéis para com o Senhor, assim como Ele é conosco. Amém! 





Imagens Especiais da Aula










Obrigado Senhor!




PLANO DE AULA

TEMA:  SANSÃO: EXEMPLO DE IMATURIDADE
TEXTO BASE:  Juízes 13,14,15 e 16

VERSÍCULO PARA MEDITAR :   “Fortalecei-vos no Senhor e na força de seu poder.” (Ef. 6:10).

OBJETIVO

Compreender que pelas nossas próprias forças, nada somos e nada podemos. Somos dependentes do nosso Pai e necessitados de seu amor.   

INTRODUÇÃO

O Livro de  Juízes conta a trajetória dos Israelitas no período posterior a morte de Josué. Por falta de liderança, o povo começou a agir por conta própria e se distanciar de Deus. A nova geração de Israel fez uma aliança com as nações que seus pais haviam deixado na terra, contrariando as ordens de Deus. Essa atitude resultou em comportamentos que contrariavam os padrões da Lei de Deus, levando-os pelas veredas da idolatria e baixos padrões de moralidade. Vendo-os, Deus se entristecia e por esta razão permitiu que fossem oprimidos pelas nações inimigas. No cativeiro, subjugados, lembravam-se do Deus de seus pais e se arrependiam de seus pecados. Clamavam pela  ajuda de Deus e eram socorridos, mas tão logo se viam em segurança, tornavam a reincidir sobre os mesmos erros. Esse período resume-se num processo de rebeldia, apostasia, sofrimento e arrependimento. Os juízes foram homens comuns, escolhidos em meio ao povo por Deus para mediar essas situações de conflito. Eram dotados do poder do Espírito Santo e exerciam, principalmente  a função de chefes militares a fim de libertar o povo. Num período de 350 anos foram levantados doze juízes. Um deles foi  Sansão, o qual é nesse texto, objeto de nosso estudo.

PROCEDIMENTO

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA

Os filisteus
Os filisteus  tornaram-se os principais inimigos dos Hebreus no período de 1200 a 1000 a.C., até os tempos de Davi. Tinham habilidades na fabricação de armas de ferro e por isso levavam vantagem militar em relação aos Israelitas (I SM. 13:19-22).  Eram idólatras e maus. A Bíblia nos diz que os filhos de Israel começaram a se envolver com esse povo e  Deus não se agradou. Por conta disso, permitiu que o povo de Israel  fosse escravizado por quarenta anos. (Jz.13:1).

Nascimento de Sansão
Havia um homem de nome Manoá, da tribo de Dã cuja mulher era estéril. Certo dia veio a ela um anjo do Senhor  e disse-lhe que teria um filho. Orientou-a mãe a se abster do  consumo de bebidas alcoólicas para que o menino fosse preservado (Jz. 13:4).   Quanto ao menino, este deveria ser consagrado ao Senhor, vivendo como um  nazireu (Jz.13:3-5), porque o Senhor tinha para ele a missão de libertar o povo dos filisteus, e isso se daria já no ventre de sua mãe (Jz.13: 5b).

Os Nazireus
Os nazireus tinham uma peculiaridade, não podiam cortar os cabelos, tinham que se abster de vinho e de qualquer bebida forte, não podiam comer uvas frescas e nem secas ou qualquer derivado da vinha. Não podiam tocar em cadáver, mesmo que fosse de sua família a fim de não se contaminar (Nm.6:1-21), nem tampouco poderia ser contaminado por comida imunda (Jz. 13:14b). Sansão recebeu de Deus, ainda menino um poder especial. Tinha uma força descomunal e não havia quem o pudesse deter e todos o temiam por isso (Jz.13:24-25; 14:6-19; 15:14).

Sansão se apaixona por uma filistéia
Sansão descendo certo dia, a Timna, terra dos filisteus, viu uma linda jovem e enamorou-se dela. Desejou-a como esposa e foi ter com seus pais a respeito do assunto. Logicamente que não obteve a aprovação desejada imediata, pois seus pais desejavam que ele desposasse uma jovem dentre o seu povo. Porém, Sansão não abriu mão de sua escolha e  convenceu-os a descerem com ele a fim de pedir a moça em casamento. Esse relacionamento trouxe grandes complicações, não só a Sansão, mas ao seu povo. (Jz. 14 e 15). 

Sansão enfrenta um filhote de leão
Seguindo com seus pais em direção à Timna, próximo as vinhas, eis que veio na direção de Sansão, um filhote de leão (Jz. 14:5b). Sansão, cheio do Espírito do Senhor matou o animal  rasgando-o com as próprias mãos, como se faz a um cabrito (Jz.14:6), tamanha era a sua força.

A desobediência de Sansão  
Tudo foi acertado para a cerimônia e Sansão estava feliz. Voltaram para casa para os preparativos das bodas. Quando mais tarde retornaram à Timna, Sansão notou que havia mel na carcaça do leão que havia matado. Sem pestanejar tomou-o e saiu comendo. Alcançou seus pais que iam logo adiante e lhes deu um pedaço de favo sem lhes dizer a procedência, e eles aceitaram e comeram (Jz. 14:8-9). Como nazireu, Sansão não poderia jamais tocar em animal morto.  Mas, o jovem Sansão não parecia estar muito preocupado com estas coisas. Apesar de toda a sua força física ele era imaturo e agia impulsivamente, movido apenas pelos desejos que animavam seu corpo. Essa passagem mostra que  Sansão estava tão corrompido pelo pecado que não se importava de tocar no que era proibido se isso lhe proporcionasse de alguma forma o prazer que ele desejava.

O enigma 
Conforme era costume na época, a festividade de um casamento durava sete dias. Nesse período havia muita bebida. Estando Sansão dentre os convidados de sua noiva, lançou-lhes um enigma dizendo: “do comedor saiu comida e doçura saiu do forte” (Jz.14:14).  Deu um prazo até o término das bodas para que revelassem o significado. O prêmio ao vencedor seria trinta lençóis e trinta vestes. Os filisteus, percebendo que não chegariam a nenhuma resposta plausível, não desejando perder a aposta, começaram a pressionar a jovem noiva a extrair de Sansão a resposta, sendo-lhe feita ameaça grave contra a vida de seus pais, inclusive. Sansão, vendo-a a importunar-lhe continuamente, acabou revelando o segredo. 

Consequências de um grave erro
Tendo perdido a aposta, se meteu em uma grande confusão porque teria que cumprir com sua parte no acordo. Desceu até uma pequena cidade dos filisteus, lá matou trinta homens, tomou seus despojos e retornou para cumprir com sua parte na aposta. Em meio a esta confusão Sansão perdeu o direito de estar com sua esposa que foi dada pelo seu sogro a outro. Inconformado com a traição da jovem, Sansão volta para a casa de seus pais deixando-a. Alguns dias mais tarde, arrependido foi procurá-la na casa de seus pais. Porém seu sogro já a havia dado a outro, um de seus companheiros. Sansão tentou por todos os meios persuadir o sogro a devolver a jovem, mas não obteve êxito. Tomado pela ira, ateou fogo nas plantações dos filisteus, que reagiram matando a mulher e o sogro de Sansão (Jz 14:18-20; 15:1-6). Sabendo disso Sansão vingou-se matando a muitos e indo se esconder mais tarde em lugar montanhoso no cume da rocha de Eta (Jz.15:7-9).

Investida dos filisteus contra Sansão
Os filisteus inconformados formaram um exército e foram atrás de Sansão acampando-se em torno da tribo de Judá, ameaçando-os para que entregasse Sansão. Os homens de Judá questionaram o motivo de sua presença ali e então ficaram sabendo do ocorrido. Juntaram entre si três mil homens e foram até onde se encontrava Sansão para persuadi-lo a se entregar, já que sua atitude imatura e inconseqüente havia acarretado para o seu povo consequências graves. Embora alegando sua inocência e tentando se justificar, Sansão acabou concordando em se entregar e foi levado amarrado pelo próprio povo e entregue nas mãos dos inimigos (Jz. 15:10-13).

Sansão fere mil homens com uma queixada de jumento
Ao ser entregue nas mãos dos inimigos, Sansão foi cheio do poder do Espírito do Senhor e as cordas que o prendia se romperam como se fosse linho fino. Tomou em suas mãos uma queixada de jumento que havia achado e, somente com isso nas mãos derrotou mil homens. Sansão chamou aquele lugar de Ramate-Leí (colina da queixada). E ao final, estando Sansão com muita sede, clamou ao Senhor que lhe desse água para beber, e algo sobrenatural aconteceu. O Senhor fez jorrar água da caverna em Leí, como uma fonte (Jz.15:18-19).   Depois disso houve paz e Sansão governou sobre seu povo por vinte anos (vs.20).

Sansão arranca os portões de entrada de  Gaza
A concupiscência insaciável de Sansão levou-o à Gaza e lá se envolveu com uma prostituta filistéia (Jz.16:1), Essa  atitude demonstra o descaso de Sansão em relação ao voto com Deus, relativo à consagração. O povo sabendo que ele estava naquele lugar fez um cerco esperando-o sair a fim de matá-lo. Sabendo que estava sendo vigiado, Sansão saiu sem ser visto. Arrancou os portões da cidade com suas umbreiras e trancas, levando-a até o cume chamado  Hebrom (Jz. 16:1-3). Isso ele fez para lembrar o povo de sua força.

Sansão se envolve com Dalila
Depois desse episódio conheceu uma moça no Vale de Soreque de nome Dalila (Jz. 16:4), por quem se apaixonou. Sabendo da fraqueza de Sansão por Dalila, os príncipes dos filisteus ofereceram a ela recompensa para que descobrisse o segredo de sua força (Jz.16:5). Dalila, por meio de mentiras e sedução começa a tentar tirar informações a esse respeito. Teve três tentativas frustradas onde Sansão parecia se divertir com a situação, dizendo-lhe inverdades. Por fim, a moça lançou mão das lágrimas para comovê-lo e funcionou, ele contou o seu segredo. Imediatamente foi capturado, teve os cabelos cortados (perdendo toda sua força), os olhos furados e foi levado para o cativeiro como escravo pelos filisteus.

Um Alto Preço pela Liberdade do Povo de Israel
Enquanto estava no cativeiro, o  cabelos de Sansão voltaram a crescer. Certo dia, durante uma festividade dedicada ao deus Dagom, Sansão foi levado para divertir a população, cerca de três mil mulheres e homens. Lá foi amarrado entre duas das principais colunas do palácio. Humilhado diante da situação clamou a Deus que lhe devolvesse o poder, para que o honrasse, naquele momento. Deus concedeu-lhe o pedido e Sansão cheio do poder do Espírito do Senhor, fez com que desabasse toda a estrutura do palácio sobre a população inclusive sobre ele, matando a todos.

CONCLUSÃO

Essa lição nos ensina que o inimigo age através das nossas próprias fraquezas. As nossas escolhas vão determinar o rumo de nossas vidas. Sansão foi displicente em relação às suas responsabilidades e pagou um alto preço por isso. A   sua desobediência o levou por caminhos equivocados que facilitou o agir do inimigo em sua vida. Tornou-se refém de suas paixões e por ela foi consumido. Os pecados de Sansão o conduziram à morte, não somente física, mas espiritual. É um preço alto a se pagar por situações tão transitórias. Infelizmente, assim acontece também, na vida de tantos crentes, jovens ou não, mas que não assumem verdadeiramente um compromisso com Deus, precipitando-se em ritmo acelerado para os abismos, para a sua própria destruição. Amados, aprendam com os erros dos irmãos do passado e viva uma vida plena com Jesus. Amém!

Sonia Oliveira

Um comentário: