domingo, 4 de outubro de 2015

Renovação Espiritual

Mas aqueles que esperam no SENHOR renovam suas forças. Voam alto como águias; correm e não se fatigam, caminham e não se cansam” (Isaias 40.31)

Introdução

A mensagem de Deus para refletirmos neste texto é de renovação. A todo tempo, nós precisamos do renovo de Deus para prosseguirmos em nossas lutas. A palavra renovação significa recomeçar, refazer ou tornar novo. As lutas, as tribulações tem sido a causa de muitos enfraquecerem na fé e até mesmo deixarem a de caminhar com Cristo. Mas depois que você ler este texto, certamente irá compreender muita coisa, sobretudo, que o Deus que você serve, nunca se esquece de você, que se preocupa com cada detalhe de sua vida e como o profeta diz, é nEle que as nossas forças se renovam a cada dia.

Exemplo da águia

O profeta Isaías faz menção à águia porque é uma ave incomparável. A águia é uma ave que chega a viver até 70 anos, mas para chegar a essa idade, ela tem de tomar uma séria e difícil decisão, por volta dos 40 anos. Nessa idade, ela estará com as unhas compridas e flexíveis, não conseguindo mais caçar suas presas para se alimentar; seu bico alongado e pontiagudo já está curvo; suas asas estão apontando contra o peito, uma tarefa difícil.

Tempo de Espera - Então a águia só tem duas alternativas: morrer... ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias, ou seja, 5 meses.
Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e recolher-se em um ninho próximo a um paredão, onde ela não necessite voar. Após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico contra a rocha até conseguir arranca-lo. Depois espera nascer um novo bico, com o qual vai arrancar as suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. Somente depois de 5 meses ele sai para o seu famoso voo da renovação. Poderá então, viver mais 30 anos.

Aplicação: Nós, assim como a águia, precisamos muitas vezes tomarmos algumas decisões difíceis, mas necessárias para que haja renovação em nossas vidas. Precisamos nos esforçar ao máximo a fim de nos desprendemos de coisas que impedem que tenhamos uma vida saudável e produtiva na obra de Deus. Só então, alçaremos voos altos que permitirão olhar para os problemas de uma forma diferente.

O Profeta Isaías nos Revela quem é o nosso Deus

Neste texto, o profeta Isaías está se dirigindo ao povo de Deus, que, pela lógica, deveria saber quem era o Deus a quem eles serviam, mas parece que já haviam se esquecido porque estavam se sentindo abandonados e entregues à própria sorte. Nós hoje somos o povo de Deus, e muitas vezes, por desconhecimento de quem é o nosso Deus, também agimos de forma semelhante. Olhamos para os problemas e nos amedrontamos e nos esquecemos da grandeza do nosso Deus. Como resposta às indagações do povo, Ele se revela, dá-se a conhecer e pela boca do profeta começa a refrescar a memória do seu povo, fazendo menção da sua soberania e de sua grandeza porque a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus (Rm 10.17) e aquele povo estava perecendo por falta de conhecimento (Os 4.6).  

Manifestação da Grandeza de Deus na Criação

O profeta retrata Deus em relação a tudo o que Ele criou, evidenciando o seu poder, a sua grandeza, a sua majestade e soberania. Ele diz diz que o nosso Deus é aquele que mediu as águas dos oceanos e dos mares nas conchas de suas mãos. É o Deus que pesou o pó da terra em balança de precisão.

V 12Quem mediu com o seu punho as águas e tomou a medida dos céus ao palmos e recolheu em uma medida o pó da terra e pesou os montes e os outeiros em balanças?

O Deus que conhece as estrelas pelo nome

Deus é aquele que faz sair o seu exército de estrelas bem contadas e por ser forte em força e grande em poder, quando as chama, nenhuma delas vem a faltar. Deus desenrola o céu como uma cortina. Deus não apenas criou as estrelas, como também as conhece pelo seu nome. Deus é um Deus pessoal que tem cuidado com a sua criação.

V 26 “Levantai ao alto os olhos e vede quem criou estas coisas, quem produz por conta o seu exército, quem a todas chama pelo seu nome; por causa da grandeza das suas forças e pela fortaleza do seu poder, nenhuma faltará”.

Aplicação:  Deus criou o universo e criou você à sua imagem e semelhança, portanto, você não precisa temer quando a sua vida está refugiada nEle.

Grandeza do Saber de  Deus
Deus responde às queixas de seu povo, fazendo alguns questionamentos, porque parece que eles não estavam sabendo com quem estavam falando. A impressão que dá é que eles pensavam que Deus não estava a par dos acontecimentos que tanto os afligia, de forma que o estavam subestimando.

V 13  “Quem guiou o Espírito do SENHOR? E que conselheiro o ensinou”?

V 14  “Com quem tomou conselho, para que lhe desse entendimento e lhe mostrasse as veredas do juízo, e lhe ensinasse sabedoria  e lhe fizesse notório o caminho da ciência?”

O que Isaías está nos mostrando é que nEle reside a fonte de todo o conhecimento e de toda ciência. Todas as coisas foram feitas por Ele. Ele detém o controle sobre a criação. O profeta levanta alguns questionamentos a fim de mostrar que o conhecimento de Deus não é algo adquirido, mas é a própria essência de Deus. Deus não precisa de conselhos de ninguém para agir, porque Ele sabe o que deve ou não fazer e o momento certo para agir. Em outro texto o profeta Isaías diz que os nossos pensamentos não são os dele e seus planos são mais altos do que os nossos (Is 55 8,9), portanto, não temos condições de questioná-lo.

Deus é perfeito. Quando Ele opera, não considera apenas questões individuais, mas também as coletivas. Quando Jó questionou Deus dos porquês de seu sofrimento, à princípio Deus não respondeu, mas em outro momento, revelou-se a ele em sua Majestade, em meio à criação, dando-se a conhecer tal como o é, na verdade (Jó 38). Jó compreendeu que na verdade, não sabia o que estava dizendo por total falta de conhecimento acerca do poder de Deus. Mas a partir dessa experiência real com o SENHOR, ele  confessou: “antes eu o conhecia apenas de ouvir falar, mas agora meus olhos o veem (Jó 42.5).

Aplicação: Muitas vezes, por desconhecimento de quem é Deus, nós  agimos da mesma forma. Enfraquecemos na fé porque passamos a dar mais importância para os nossos problemas do que para o nosso Deus. Deus é soberano e nada há que esteja fora do seu controle. O que acontece conosco, assim como na vida de Jó, é permissão de Deus. O inimigo só pode nos tocar se Deus assim o permitir. E por qual motivo Ele age dessa forma? Para forjar a nossa fé, para nos dar experiência com Ele e para que possamos adquirir maturidade cristã.

Grandeza de Deus em Relação às Nações

A história nos mostra que em cada momento houve um Império que se levantou e por algum tempo dominou sobre os demais, mas todos eles ruíram, Babilônia, Medo-Persa, Greco-Macedônio, Romano, e outros também outras potências emergiram nos tempos pós modernos, mas também estas sucumbiram porque começaram a se envaidecer e atribuir a si mesmo suas vitórias e ao invés de ajudar o povo, ao contrário, passou a oprimi-los. O profeta Isaías evidencia que os poderosos diante de Deus não são nadas. Ele levanta, mas é Ele quem abate. Ele detém o controle da história da humanidades, Ele tem o  domínio sobre as nações. 

V 15 “Eis que as nações são consideradas por ele como a gota de um balde e como o pó miúdo das balanças; eis que lança por aí as ilhas como a uma coisa pequeníssima;

V 16 “Nem todo o Líbano basta para o fogo, nem os seus animais bastam para holocausto

V 17 “Todas as nações são como nada perante ele, ele considera-as menos do que nada e como uma coisa vã;

V 18 “A quem pois, fareis semelhante a Deus ou com o que o comparareis?

Quando paramos para pensar que por mais poderosas que sejam as nações e por mais despóticos que sejam seus governantes, na verdade, todos estão subordinados a Deus. Isaías diz que para Deus as nações são como um pingo d’água num balde, ou seja, nada. Não que elas não tenham valor em si mesmo, mas que, diante da sua majestade e soberania, elas são como um nada.  

A Majestade de Deus e a idolatria

Depois de se revelar ao povo dando-se a conhecer, Deus os repreende pela infidelidade, porque mesmo tendo conhecimento dos mandamentos de Deus, eles estavam construindo imagens de escultura para adorarem.   

V 19 O artífice grava a imagem e ourives a cobre de ouro e cadeias de prata funde para ela

V 20 O empobrecido, que não oferecer tanto, escolhe madeira que não se corrompe; artífice sábio busca para gravar uma imagem que se não pode mover.

V 21 Porventura não sabeis? Porventura não ouvis? Ou desde o princípio se vos não notificou isso mesmo? OU não atentastes para os fundamentos da terra?

Essência de Adorador: O homem em sua essência, sabe que nasceu para adorar a Deus (Ef 1.6), porém em sua rebeldia deseja viver conforme a sua vontade, mas sente que precisa ser um adorador, então ele busca constrói para si seus ídolos e se prostra diante deles, porque eles tem olhos mas não veem seus pecados, tem boca mas não os condena de seus erros. Tudo o que o homem quer é viver em paz em seus delitos sem ser acusado ou sentir culpa. Ele foge de Deus porque em Deus a verdade resplandece como a luz e evidencia o engano.

Ilustração da incoerência da idolatria: No capítulo 44 Isaías usa a seguinte ilustração para falar sobre a idolatria. Diz que certo dia um homem saiu com um machado na mão e foi para uma floresta e derrubou uma árvore, cerrou esta árvore e pegou uma tora  e fabricou uma imagem. A outra parte desta árvore ele rachou e colocou no fogo para queimar e fazer comida. A parte da tora que ele usou para fazer uma imagem ele colocou em um oratório, num altar e se prostrou diante dela e adorou esta imagem como se fosse seu Deus. Ou seja, da mesma árvore que ele construiu um ídolo, tirou madeira para fazer sua comida.  É totalmente ilógica a idolatria. O idólatra constrói ídolos e carrega-o sobre seus ombros enquanto Deus, nos carrega em seus braços. Um ídolo precisa ser criado, no entanto, Deus é o criador de todas as coisas.

Majestade de Deus em relação aos Príncipes da Terra

V 22 Ele é o que está assentado sobre o globo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos: ele é o que estende os céus como cortina e os desenrola como tenda para neles habitar.

V 23 O que faz voltar ao nada os príncipes e torna coisa vã os juízes da terra.

O que o profeta está dizendo é que os grandes da terra não são nada comparados ao nosso Deus. Eles surgem e desaparecem. Mas o nosso Deus permanece assentado em um alto e sublime trono seu trono de glória e reina para todo o sempre. Ele tem o controle de todo o universo e tem nas mãos a história da humanidade.

Por isso surge a pergunta no v 25: “a quem pois, me fareis semelhante? – diz o Santo
O nosso Deus é incomparável

Aplicação da Mensagem:

O contexto da história nos diz que o povo estava reclamando de alguma coisa. E em suas queixas faziam duas acusações contra Deus, indiferença e injustiça:

a)    Primeira acusação: Indiferença: -  v 27 – “Por que, pois dizes ó Jacó, e tu falas, ó Israel: O meu caminho está encoberto ao SENHOR, e meu juízo passa de largo pelo meu Deus?

As vezes semelhantemente, estamos em alguma situação difícil e parece que Deus não está vendo, não está percebendo. Tudo parece contra nós e o chão parece se abrir num abismo profundo e nos rompemos em lágrimas e a dor bate forte no peito e então perguntamos também, Senhor, o Senhor não está vendo o que estou passando? Meus caminhos estão encobertos diante de ti? O Senhor não vai fazer nada? Por que o Senhor está indiferente? Era isso que passava pelos pensamentos daquele povo naquele momento

b)   Segunda acusação: injusto – v 27b “O meu juízo (direito) passa de largo pelo meu Deus”

Eles estão reclamando seus direitos que ao seu ver estavam sendo-lhes negado. Se você tem um direito e esse direito é negado a você, então está havendo uma injustiça. É disso que eles estavam se queixando. A questão é, que esse algo que eles achavam que tinham direito dizia respeito as promesas Deus.

Resposta de Deus às queixas de seu povos

V 28 “Não sabes, não ouvistes que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos confins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não há esquadrinhação do seu entendimento.

Deus não está tão ocupado a ponto de não se importar com você. Deus não está cansado e tampouco dormindo. Tudo está sob o seu controle. Até mesmo as tribulações que achamos que são situações fora de controle, muitas vezes, são situações permitidas por Deus para que possamos adquirir maturidade e crescimento espiritual.

Restauração das Forças

V 29 “Dá vigor ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.

Esse mesmo Deus que governa o universo e reina absoluto sobre as nações, é o Deus que se importa com você, particularmente. Quando você está fraco ele te faz forte. Ele restaura as nossas forças para continuarmos a luta até chegarmos onde temos que chegar.

V 30 Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os jovens certamente cairão.

V 31 “Mas os que esperam no SENHOR renovarão as suas forças e subirão com asa como águias, correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão.

As promessas de Deus em sua vida vão se cumprir, não desanime. Assim como o SENHOR disse a Josué, levanta-te, pois, passa este Jordão, tu e este povo à terra que eu dou aos filhos de Israel; todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés. (Js 1.2,3) .

Conclusão

A mensagem de Deus é clara:  “Descansa no SENHOR, e espera nEle (Sl 37.7a)”. Não fique ai prostrado diante de seu problema, se afligindo. Olhe para o Deus a quem você serve e descansa. O profeta Isaías em outro texto declara que Deus “ trabalha para aquele que nele espera” (Is 64.4b)  Ele não dorme, não vacila, cuida de cada detalhe da sua vida. Ele não te esqueceu. O apóstolo Paulo declara que “todas as coisas contribuem, juntamente, para o bem daqueles que o amam” (Rm 8.28).
Deus está te dizendo: pare de olhar para o tamanho do teu problema e olhe para mim, confie em mim porque eu ainda não dei a última palavra e não coloquei um ponto final na sua história, apenas uma vírgula. A sua vitória vai chegar porque o Deus que você serve tem promessas na sua vida e Ele vela pela sua palavra para que ela se cumpra. 

Jó e Paulo disseram, depois da experiência que tiveram com Deus:” eu sei em quem tenho crido”. 

E você? Sabe quem é o seu Deus?  Você o conhece?  Você confia nEle? 


Sonia Oliveira




Nenhum comentário:

Postar um comentário